Bruges – 3º Dia

O nosso último dia em Bruges. Saímos cedinho para aproveitar bem as nossas últimas horas começando pelo pequeno-almoço. Foi nesta altura que descobrimos que ao Domingos muitos dos estabelecimentos se encontram fechados.Tinha-se pensado em irmos outra vez ao @Tattie’s para o pequeno-almoço mas estava encerrado.

20181209_092704
Chai latte e croissant simples – De notar: Caneca sem asa

Fomos ao primeiro sítio que encontrámos aberto, o Cafune Expresso Bar. A minha review deste sítio é um mix. De bom tinham o chai latte. Muito bom mesmo. De mau: os preços, definitivamente e não havia assim muita escolha. Outra coisa que também não me agradou mas que não é associada só  a este sítio é o facto de  em Bruges haver muitos estabelecimentos que adoptaram a opção de servir as bebidas quentes em canecas sem asa. Como podem perceber isso torna difícil o simples acto de levar a caneca à boca. Mas pronto, como disse parece-me que o problema é geral não deste café em particular. A subida ao Belfort van Brugge (campanário de Bruges) estava agendada como seguinte passo. Como chegámos bem cedo hoje não havia fila. O campanário de Bruges é um dos mais emblemáticos e conhecidos pontos de Bruges. Localizado na praça central com a sua alta torre dificilmente não é notado. Esta torre medieval de Bruges tem 83 metros e para chegar ao topo tem que se subir 366 degraus, numa escada apertada sendo essa razão que levou o meu namorado a ter desistido a meio. Como durante a subida existem 2 salas com pequenas exposições, foi aqui que ele ficou. Este campanário servia antigamente como posto de observação para detecção de perigos e abrigava o tesouro e arquivos municipais. A chegada ao topo compensa totalmente, daqui tem-se uma maravilhosa vista de 360 graus sobre a cidade.

20181209_091412
Vista sobre a cidade do campanário

Com uma visão mais abrangente de Bruges na memória descemos os 366 degraus e dirigimos-nos para o que dizem ser o ponto mais “instagram” da cidade e também onde se pode apanhar o barco para um pequeno cruzeiro num dos canais do rio Dijver, a rua Rozenhoedkaai. Este sítio é onde melhor se conhece a “essência” desta cidade, um cenário digno de postal. O passeio de barco são 10 euros por pessoas e vale a pena. Não é sem razão que este é uma das típicas experiências para se viver em Bruges.

2be Bar foi o local onde parámos para beber uma cerveja no caminho para casa.

Existe imensa variedade de cerveja e aproveitar o terraço que fica mesmo ao lado do canal enquanto se saboreia a bebida é algo muito, muito agradável. Para finalizar, chegando quase a hora de irmos embora fomos ao mercado de natal comer qualquer coisa. O meu namorado foi para os cachorros quentes que já os andava a cobiçar desde o primeiro dia. Aquilo era enorme mas já ele estava contente. Eu contentei-me com um chocolate quente e uma waffle. Não podia ir à Bélgica e não comer uma waffle. Sacrilégio! E assim acabámos a nossa viagem a Bruges. Uma cidade pequenina cheia de charme e cenários de conto-de-fadas.


Foto da nossa viagem

Nós na Ponte São Benefácio

Bélgica – Bruges

Bruges – 1º Dia

Bruges – 2º Dia – Manhã

Bruges – 2º Dia – Tarde

4 thoughts on “Bruges – 3º Dia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s