Suiça – Genebra

Razão da nossa viagem

A Última viagem de 2019 antes do Natal. Confesso que este destino nÃo foi escolhido pela cidade em si mas pelo concerto que se ia realizar em Genebra no último fim-de-semana de Novembro – Hans Zimmer.  Para quem não conhece Hans Zimmer, ele é um compositor alemão de músicas para filmes. Quem conhece a música do filme Inception (A Origem) de Leonardo Dicaprio sabe bem qual é a música de que falo. Mas para quem não conhece, nada que uma rápida pesquisa no Youtube não resolva. Havia já algum tempo que falávamos em ir ver a orquestra ao vivo e descobrimos que esta andava em digressão. É verdade que podíamos ter ido na quarta-feira antes ver o concerto a Londres, mas assim aproveitámos para tirar um fim-de-semana prolongado para passear.

20191129_183746
Orquestra no concerto de Hans Zimmer

A cidade de Genebra é conhecida muitas vezes em Portugal pela grande comunidade portuguesa que ali vive, e por ser a segunda maior cidade da Suiça. Perto da fronteira com a França, esta cidade encontra-se rodeada pelos Alpes Suíços, normalmente a razão para vir até esta zona do globo. Nós infelizmente devido ao tempo disponível não tivemos nem oportunidade de aproveitar as montanhas nem de visitar cidades pitorescas que ficam perto de Genebra como Lausanne e Montreux. São sempre viagens que ficam para uma próxima (como se já não tivesse uma lista extensa de sítios que quero visitar).

Genebra acabou por se revelar uma cidade tranquila e com um certo charme, mais ainda para o meu marido, já que esta foi a cidade onde ele viveu nos seus primeiros 8-10 anos de vida e onde nunca tinha regressado. Sim, talvez seja correcto dizer que este fim-de-semana foi uma recolher de memórias de infância. Tal como visitar familiares que ainda ali vivem e com quem não tem tanto contacto como ele gostaria.


Transportes Públicos

Aterrámos numa Sexta-feira ao início da tarde e como o concerto estava marcado para as 7 e meia, decidimos pôr as malas no hotel e aproveitar o tempo para fazer um rápido reconhecimento à cidade. Uma das boas surpresas que tivemos, foi ainda antes de sair do aeroporto. Nós tínhamos decidido viajar de transportes públicos não só do aeroporto para o hotel e vice-versa mas também para os diferentes locais que queríamos visitar. Não foi este o nosso espanto quando à saída do aeroporto encontrámos uma máquina de bilhetes para transportes públicos completamente gratuita. O bilhete tinha a validade de 80 minutos e com ele apanhámos assim o comboio para o hotel.

Tenho que salientar que a rede de transportes públicos em Genebra têm uma grande qualidade – existem várias escolhas, sempre a horas e se ficarem num hotel dentro da cidade, serão-vos dado bilhetes com viagens ilimitadas durante o tempo da vossa estadia.


 Hotel

O hotel onde ficámos chamava-se Hotel International & TerminusComo normalmente fazemos, marcámos o hotel através do website booking.com. Este hotel de 3 estrelas tem uma localização perfeita, encontra-se perto da estação de comboio Cornavin, de várias paragens de autocarros e de eléctrico, perto de vários supermercados, restaurantes e fica a 5 minutos do lago Léman. Como sempre, fizemos a marcação com o pequeno-almoço incluído, o que o meu marido achou fracote, eu achei razoável. Talvez não tivesse uma grande variedade mas era mais que suficiente. Aliás há que ter em conta que a Suiça é um país muito caro e que não pagamos muito pela nossa estadia, por isso acho que o serviço oferecidos pelo hotel, no geral, foi  dentro dos padrões esperados. Posso também adicionar que este hotel tem ginásio, mas que nunca lá pusemos os pés.


 

Agora que já falei um bocadinho das practicalidades da nossa viagem, vejam em seguida como correu.

Genebra – CERN e Hans Zimmer

Genebra – Até aos Banhos de Pâquis

Genebra – Do outro lado do Lago

Genebra – Fondue, Cerveja e Bolos

Genebra – Pâquis – Nations