Cruzeiro pelo Alasca – Dias no mar

Todos ou quase todos os cruzeiros especialmente os de longa distância incluem um ou outro dia no mar. No cruzeiro que escolhemos, de 10 dias pelo Alasca, passámos 3 dias no mar – o primeiro dia depois de sair de Vancouver e 2 dias no regresso ao Canadá. A escolha deste cruzeiro em particular foi exatamente porque havia menos dias no mar. Nós preferimos aproveitar uma viagem a um determinado país para o visitar o mais possível desse país e não termos estes dias “perdidos” em viagem pelo mar.

Atenção eu digo “perdidos” desta forma porque são dias que não vamos exatamente visitar uma parte do destino que escolhemos, no entanto há sempre imensos eventos a decorrer durante todo o dia dentro do cruzeiro.

Mas vou começar primeiro pelo tipo de quartos que há no Majestic Princess, o navio desta viagem, e depois vou explicando como os eventos estão organizados tal como os vários locais de interesse pelo barco.

Se tiverem disponibilidade financeira, aconselho a escolherem um quarto com varanda, especialmente em destinos onde se espera ter paisagens magníficas. No cruzeiro pela Noruega sendo a nossa lua-de-mel escolhemos uma mini suite, mas rapidamente nos apercebemos que não precisamos de tanto espaço uma vez que somos só nós os dois e não passamos assim tanto tempo dentro do quarto para por exemplo requerer um sofá e duas televisões. Por isso desta vez escolhemos o quarto “Balcony“, um quarto bem mais pequeno (e mais barato) com varanda. Digo que a varanda é um bonus porque por vezes o barco nas zonas exteriores fica apinhado nas zonas de interesse ou zonas paisagísticas e se vocês tiverem uma varanda podem desfrutar estes momentos de uma forma mais sossegada.

Chegada ao quarto

Os quartos mais baratos são os chamados quartos interiores e são aqueles que não têm janela. No entanto, mais vale pagar um quarto interior e ir no cruzeiro do que não ir no cruzeiro de todo porque não se tem possibilidades financeiras para pagar um quarto com varanda. A varanda é mesmo só um luxo, uma vez que se não se tem varanda no quarto pudesse ir para a parte exterior do barco e ter a mesma paisagem que da varanda.Todos os quartos têm casa de banho privativa, um armário de arrumação e mesas de cabeceira. O nosso quarto tinha também uma secretária, uma cadeira e uma pequena cómoda. Cada quarto também tem um cofre para colocar os pertences de valor, a cama (muito confortável) e uma televisão enorme.Cada secção do barco está atribuída a um empregado que limpa os quartos duas vezes por dia. O empregado será sempre o mesmo durante toda a viagem. Também é da sua responsabilidade deixar em cada quarto este tipo de panfletos como mostram aas imagens abaixo.

Em cada panfleto encontra-se o calendário da viagem incluindo as paragens e a hora de chegada e partida em cada porto. Também vos diz quando são as noites formais, normalmente organizadas para os dias em que o barco não pára em nenhuma cidade. E como podem ver tem a agenda de todos os eventos que vão acontecer durante o dia. Também há eventos a acontecer mesmo quando o barco está atracado para aqueles que preferem ficar dentro do barco.

Durante o dia há uma grande mistura de eventos que vai desde aulas de zumba, a palestras normalmente sobre assuntos relacionados com o destino do cruzeiro, muita música ao vivo em diferentes locais e diferentes experiências como por exemplo massagens de 5 minutos, jogos e concursos.

No final do dia é quando decorrem os considerados grandes eventos como shows de comédia e musicais. Normalmente estes eventos ao final do dia estão organizados em duas sessões, uma às 7 e outra às 9 da noite para as pessoas puderem jantar na altura que lhe for mais apetecível e não perderem o espectáculo. Nos shows de comédia tivemos dois dias o Buddy Fitzpatrick e outros dois Steve Moris. As palestras sobre o Alasca foram dadas pelo naturalista e biólogo marinho Mark Harris. Mark Harris tem uma página https://markharrisnaturalist.com/homepage/, onde fala um pouco da sua vasta experiência como biólogo marinho.

Música ao vivo no plaza

Diariamente há algo chamado “Movie under the stars” – onde se pode ver em cada dia um filme diferente no grande ecrã na zona exterior. É uma bonita experiência puder ver um filme no exterior sobre as estrelas e o negro profundo do céu. Sim porque no meio do mar a escuridão é algo bem presente pois como podem imaginar não há postes de iluminação nem qualquer fonte de luz sem ser o próprio barco. Para os mais ativos há um ginásio aberto 24 horas bastante bem equipado, enquanto para aqueles que procuram o lazer há um spa com vários tratamentos, cada com o seu devido preço. Para os que procuram livrar-se de algum dinheiro têm sempre o casino – e está quase sempre cheio!

Show de luzes na fonte localizada na zona exterior em frente ao grande ecrã

Sítios para comer – há imensos alguns deles abertos 24 horas. Alguns dos restaurantes não fazem parte do pacote de viagem e por isso se decidirem jantar em algum deles terão de pagar exatamente como se fossem a um restaurante fora do barco. Nós nunca tivemos curiosidade uma vez que existem tantas mais opções essas incluídas já no pagamento feito pela reserva da viagem.

Os nomes dos restaurantes mudam de barco para barco, mas a oferta é a mesma. Por exemplo o buffet está aberto das 5 da manhã até às 10 e meia da noite. E neste período há sempre comida. O buffet é o lugar menos formal e é o sítio onde no mesmo prato se pode juntar noodles, pizza e batatas assadas. A oferta é imensa desde sopas a sobremesas e a qualidade da comida não é assim tão inferior à dos restaurantes mais formais. O nome do buffet no Majestic Princess (o nome do navio) chamava-e World Fresh Marketplace em vez de buffett. Mas o princípio é o mesmo. As imagens abaixo mostram alguns dos nossos pequeno-almoços/almoços no buffet.

Depois na, chamaremos praça principal, encontramos o café internacional aberto 24 horas e outros restaurantes como a pizzaria Alfredo que foi onde comi uma das melhores calzones. Na zona exterior do barco, onde se encontram as piscinas e o grande ecrã de cinema podem-se encontrar pequenas bancas de comida – uma com gelados, uma com noodles que no cruzeiro para a Noruega (Sapphire Princess) era uma pizzeria e um com hambúrgueres. Estes locais estão abertos dependendo do tempo, uma vez que estão localizados na parte exterior do barco. O horário de funcionamento se o tempo estiver bom é das 11 da manhã às 11 da noite. Neste cruzeiro acho que estiveram abertos todos os dias, mas no cruzeiro na Noruega houve dias que teve fechado devido ao mau tempo.


E depois no Majestic tínhamos outros restaurantes, estes mais formais, o Concerto e o Allegro. Aqui o menu é mais formal composto por 3 pratos – entrada, prato principal e sobremesa – cada prato com 3 ou 4 escolhas diferentes. Nestes restaurantes é recomendado um dressing code de formal, mas casual, exceto nas noites formais. E assim passo para um dos grandes eventos num cruzeiro – as noites formais. Não são obrigatórias e não é preciso gastar fortunas em vestidos de quase toque real. Mas é uma oportunidade para se pôr uma roupa mais bonita, arranjarmo-nos um pouco mais e experienciar um pouco de glamour. A maior parte das pessoas participa nas noites formais e vê se por todo o cruzeiro homens em smoking e mulheres em vestidos maravilhosos. E nestas noites para jantar nestes restaurantes, no Concerto e no Allegro, é preciso vestir-se a rigor.


O barco sendo quase uma pequena cidade móvel tem outros entretenimentos como uma galeria de arte, piscinas exteriores e interiores, jacuzzis e muitos bares. Em quase cada canto há um bar diferente. E se tiverem o pacote de bebidas alcoólicas não deixarão de experimentar cada bar. É também nestes bares que a maior parte dos pequenos eventos decorrem como o karaoke e competições imitando o The Voice. Uma dica para o melhor cocktail do cruzeiro – loco coco ( a imagem em baixo à esquerda) – se eu vos mostrasse todas as fotos que temos dentro do barco podem ter a certeza de que em pelos menos metade delas encontrariam o tal cocktail ao nosso lado.


Para quem está mais interessado em ficar no quarto, há serviço de quarto disponível 24 horas. Para além que o Princess fez umas melhorias ao seu serviço e agora com uma aplicação no telemóvel é possível fazer pedidos de comida, bebida, marcação de mesa em restaurantes e consultar a agenda através do telemóvel. A aplicação é muito útil para saber o que é gratuito e o que vem com um valor acrescido. Mas aviso, quando uma pessoa se habitua é difícil desabituar. É que as vezes nem havia fome, mas era só carregar num botão eis que um hambúrguer aparecia à porta. Sim, aconselho a levarem roupa mais larga para o final do cruzeiro, provavelmente já não estará assim tão larga.

Mais, os pedidos podiam ser feitos em qualquer lugar no cruzeiro porque associado a essa mudança do sistema foi introduzido medalhões que tínhamos que os ter connosco durante toda a viagem – era com estes medalhões que entravámos e saímos do barco, abríamos a porta do quarto e os empregados nos localizavam para entregar os nossos pedidos. E assim está aberta a porta para o descalabro em que até os mais introvertidos acabam por beber cocktails ao pequeno-almoço sem embaraços no processo de pedir. Um descalabro total, mas um descalabro bom e muito bem recebido.

E assim se passa o tempo dentro do barco, entre shows e comida, lojas e bebida – tempo que pensamos que não vai passar acaba por passar tao rápido como se apenas de um instante se tratasse. E talvez por isso no último dia deste cruzeiro um novo depósito para o próximo foi efetuado – na esperança que daqui a dois anos voltemos a ser viajantes do mar.


Palavras? Não há!!

One thought on “Cruzeiro pelo Alasca – Dias no mar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s