Alta, a cidade da Aurora Borealis

Alta, a terceira cidade da Noruega que visitámos e aquela onde passámos mais tempo. Alta é uma das cidades que fica mais a norte da Europa e que é muitas vezes referida como a “cidade das Luzes do Norte“. E é fácil perceber o porquê. A localização da cidade é ideal para quem quer ter oportunidade de assistir ao fantástico fenómeno natural, a Aurora borealis ou Luzes do Norte. Foi por essa razão que em 1899 perto de Alta, especificamente em Halddetoppen, foi construído o primeiro observatório da Aurora borealis.

Durante algum tempo esta zona do norte da Europa foi habitada por cerca de 18,000 pessoas, sendo nessa altura controlada pela Finlândia. A maior parte destes habitantes pertenciam aos Sami, um povo indígena semi-nómada da Escandinávia. Sami ainda hoje aqui vivem e é possível conhecer a sua maneira de viver e a sua cultura (Maze).

Durante o dia aproveitámos para visitar o centro da cidade. Alta não é muito grande mas é uma cidade amorosa e pacata. Aproveitámos e visitámos a Catedral das Luzes do Norte (The Northern Lights Cathedral). A igreja foi construída em betão revestida exteriormente por chapas de titânio. A parede do altar foi tratada com esmalte azul de forma a acentuar a figura de Cristo. A sala interior também foi construída em betão e o chão em carvalho maciço. As paredes medem 800 metros onde foram afixadas lâmpadas LED o que proporciona uma atmosfera quente, confortável e de luz, e com boas qualidades acústicas. O nome original – Northern Lights Cathedral Alta Church – foi escolhido em 11 de Abril de 2012. O termo “Northern Lights Cathedral” tornou-se o título de trabalho desta nova igreja em 1999, altura que Alta se reclassificou como “a cidade das Luzes do Norte”.

Para além da igreja, no mesmo local, pode-se visitar uma exposição sobre a Aurora borealis onde nos é explicado como ocorre o fenómeno, tal como um pouco da história na compreensão destas luzes e a mitologia associada.

Também tentámos visitar a Igreja de Alta mas infelizmente estava fechada, por isso decidimos apenas passear um pouco pela cidade.

Durante a nossa primeira noite juntámos-nos à excursão “In Search of the Northern Lights” (à procura das Luzes do Norte) onde fomos levados para um campo afastado da cidade e onde haviam pavilhões, casinhotas com fogueiras, fogueiras no meio da neve e até uma rena. Para confirmar as nossas chances de ver a Aurora para além de vermos a meteorologia também usámos o website http://www.aurora-service.eu/aurora-forecast/ que nos dá uma previsão da intensidade da Aurora boreal a cada hora. Nessa noite apesar de a previsão ser alta o facto de haver nuvens, aliás estava a nevar, não nos permitiu presenciar às Luzes do Norte.

Existem 3 elementos essenciais para ver a Aurora Boreal:

  • Zona geográfica – Zonas polares
  • Escuridão, quanto mais melhor
  • Céu limpo

Por isso nessa noite infelizmente só se juntaram 2 dos 3 factores necessários. Apesar de tudo, a nossa viagem foi agradável e bastante do género “Paisagem de Inverno”.

Na noite a seguir, partíamos do cais por volta da meia-noite, e a história foi outra. Os 3 elementos necessários juntaram-se e tivemos o espectáculo em frente dos nossos olhos. E fomos tão sortudos porque podemos observar as Luzes do Norte desde as 6 da tarde até perto das 2 da manhã (hora em que decidimos ir para a cama). Durante esta noite apercebemos-nos o quanto é importante é marcar um quarto com varanda no cruzeiro. Estavam -9ºC e nunca conseguiríamos estar tanto tempo seguido no exterior. Com a varanda podemos aquecer-nos no quarto por uns minutos e depois voltar para a varanda e assim sucessivamente durante toda a noite.

Vale mesmo a pena o frio, a distância, a insistência para ver este grande acontecimento. Naquele momento sentes-te humilde e absorvido pela beleza fantástica daquele fenómeno óptico que a natureza cria, apenas em sítios especiais do planeta.

Sítios para visitar em Alta que não tivemos oportunidade:

  • Alta Museum (Museu de Alta)
  • Alta Dam, Sautso Power Plant and Alta Canyon (Barragem de Alta, a estação de electricidade de Sauto e o desfiladeiro de Alta)
  • Pæskatun (pedreiras de ardósia)
  • Maze (pequena aldeia onde vive o actual povo Sami)

One thought on “Alta, a cidade da Aurora Borealis

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s