Exmoor National Park – à procura da Via Láctea

A última viagem de Verão de 2021 foi a uma zona não muito conhecida de Inglaterra, nem por estrangeiros nem por britânicos. Apesar de ser não muito conhecida não significou que não houvesse bastantes touristas a visitá-la e a passear pelas zonas costeiras, a apreciar a paisagem e a natureza.

Afinal de onde estou a falar? Do Parque Nacional de Exmoor, uma área de quase 700Km, na zona sudoeste de Inglaterra. E apesar de não ser muito conhecida é uma zona lindíssima. No entanto, tivemos uma razão especial para conduzirmos até aqui durante cerca de 3 horas desde Londres para um fim-de-semana grande. Exmoor National Park é conhecido como um dos locais especiais do mundo classificados como “International Dark Sky Reserve” (tradução direta para o Português – reserva internacional de céu escuro). Estes poucos locais que têm a honra de ser classificados como tais são locais preservados da poluição e da luminosidade de origem humana e que por isso oferecem um céu noturno espetacularmente belo para a observação de estrelas, astros e da Via Láctea. Estas zonas são têm um valor científico, natural e educacional muito importante.

Eu e o meu marido viemos a Exmoor National Park exatamente neste fim-de-semana de 4 a 6 de setembro porque as condições atmosféricas e lunares eram as ideias para se observar a Via Láctea. Para se ter as melhores condições para ver a Via Láctea a olho nu e para captar uma intensidade mais forte é preciso haver pelo menos dois fatores essenciais – céu limpo e lua nova (escuridão completa). Com as nossas pesquisas quando marcámos esta viagem ficámos a saber que há alturas do ano com melhores condições para observar o céu noturno. Seguimo-nos pela aplicação que se pode encontrar neste website: https://capturetheatlas.com/milky-way-calendars/ que vos informa não só quais os melhores dias para fazer o que se chama de “Stargazing” (observar as estrelas) mas também quais são as melhores horas para o fazer.

Depois de vos ter dado a conhecer um bocadinho de um mundo que eu também não conhecia até à data sobre observar as estrelas e os locais especiais do mundo indicados para o fazer vou então falar do que fizemos nesta viagem.


1ª Paragem – Vila de Dunster

A pequena e bonita vila de Dunster foi a nossa primeira experiência em Exmoor. A vila é super pitoresca – ruas com lojinhas muito engraçadas e decoradas com flores multicoloridas.

Rua principal de Dunster

E depois, temos a preciosidade da vila, o castelo de Dunster. Para entrar para o castelo é preciso bilhete, cerca de 14 libras. O bilhete dá tanto para visitar o castelo como os maravilhosos jardins em volta. Contem com pelo menos 2 a 3 horas se quiserem ver tudo com atenção e passear por todos os pontos dos jardins. Na entrada dar-vos-ão um mapa que vos guiará a todos os pontos da visita.

Mapa do castelo, dos jardins e do moinho

Partes que me prenderam mais a atenção (apesar de todos os locais desta visita serem pontos que devem visitar)

  • Cellars (caves) – as caves não têm nada de especial a nível estrutural, no entanto eles têm uma secção sobre este castelo e em particular sobre as caves serem assombradas. Estão aqui expostos vários testemunhos de pessoas que tiverem experiência sobrenaturais. Se gostam de histórias de fantasmas, fenómenos sobrenaturais, vão de certeza gostar das caves. E não é que antes de sair dali senti um ventozinho que me arrepiou a espinha?

  • Jardins e moinho – Gostei imenso de passear pelos jardins, existem vários trilhos que passam pelo meio de um riacho e que vos levará até ao moinho que ainda está hoje em funcionamento.

Depois do castelo e ainda não querendo deixar Dunster decidimos ir almoçar. Existem várias opções na rua principal da vila mas acabámos por escolher “Tessa’s Tea Shop“, uma casa de chá engraçadíssima onde servem umas deliciosas sandwiches. Também servem bolos, scones e se quiserem o famoso “chá das 5”. Antes de partimos ainda fomos ao “The Village Shop and Deli” onde encontrámos umas deliciosas – mesmo muito boas – sobremesas. Nós escolhemos o “Apple and Blackcurrant Yoghurt Flapjack” e só nos arrependemos de termos só comprado uma barra para partilhar.

Antes de deixar Dunster não vou deixar de mencionar que o estacionamento nesta rua é gratuito, algo muito importante para quem visita Inglaterra.


2ª Paragem – Dunkery Beacon

Este é o ponto mais alto de Exmoor e por isso também o nosso local de escolha para a noite que se avistava. Porque queríamos conhecer o percurso e o local durante o dia deixámos o carro no parque de estacionamento (também gratuito) e subimos o trilho por 15-20 minutos até chegarmos ao marco no topo do monte.

Fotografia da autoria de Carlos Silvério

De Dunkery Beacon consegue-se ver os bonitos e verdes planaltos em volta e também o mar. Se o silêncio era imenso durante o dia imaginem durante a noite. Subir o monte durante a noite cerrada (já eram cerca de 10 e meia) em puro silêncio, apenas com a presença de umas cabritas que andavam ali a pastar pelo monte foi simplesmente uma experiência incrível. Mas melhor foi olhar para aquele céu de seda preta ponteada de milhões e milhões de luzinhas brilhantes. E ali estava ela, a Via Láctea, o risco branco a cruzar o céu. Um momento de reverência e de modéstia – saber que aquele é um sítio especial do planeta e puder observar um show natural sem beleza comparável. É escusado de se dizer que o meu marido estava nas sete quintas, o céu limpo (que já de si é bastante raro em Inglaterra) e poder captar exatamente aquilo que vinha à procura. Para nós Exmoor tinha ganho um significado bastante especial.


3ª Paragem – Acomodação e jantar

Com Dunkery Hill passei de final de tarde para noite cerrada, mas ainda há mais para falar sobre este dia. Depois de Dunkery Hill seguimos para o local onde passaríamos as duas noites seguintes. Devido à sua localização escolhemos Exmoor Lodge em Minehead. Exmoor Lodge é uma guesthouse e fomos recebidos muito afavelmente. Os donos da gesthouse, um casal muito simpático, foram sempre atenciosos e sempre prontos a dar informações sobre a área. E foram eles mesmo que nos indicaram o local para jantar – The Exmoor White Horse Inn. Na verdade, ali nas redondezas só existem dois pubs por isso não havia muita escolha. No entanto, sem reserva, mas com o tempo de Verão muito agradável acabámos a jantar junto ao canal, numa atmosfera muito pitoresca e agradável. A qualidade da comida era a padrão para o tipo de estabelecimento. Uma refeição comfortável para um dia deslumbrante.


No próximo post falar-vos-ei dos deslumbrantes trilhos que fizemos pelo Exmoor National Park.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s