Edimburgo – 2º Dia

20160115_121017Aqui vamos ao segundo dia em Edimburgo. Hoje tínhamos que estar no castelo no máximo perto da 1 da tarde. E porquê isto? Porque à 1 da tarde, todos os dias, um oficial faz disparar o canhão. Pois é, não podíamos perder esta oportunidade, ver um verdadeiro canhão ser activado! Assim lá fomos subindo a Royal Mile outra vez em direcção ao castelo. Como ainda tínhamos tempo, fizemos um desvio e fomos visitar um cemitério, o Greyfriars Kirkyard, onde se encontram enterradas várias figuras importantes da Escócia, tais como arquitectos, físicos, químicos e matemáticos, entre muitos outros. Este cemitério é ainda mais conhecido por estar associado a uma estátua de um cão, o Greyfriars Bobby. Esta estátua homenageia um cão que ficou bem conhecido no século XIX por guardar o túmulo do seu dono durante 14 anos, até que o dia em faleceu. (Quem de mente sã prefere gatos a cães, certo?)

Estando a chegar a hora fomos indo para o Castelo de Edimburgo. Ali à volta já havia várias pessoas à espera do mesmo. Fomos entrando, comprar os bilhetes para depois entrar no castelo e ficámos lá espera. Lá apareceu o oficial, muito compenetrado no seu papel com um relógio de bolso que está sempre acertado ao segundo para no momento certo disparar o canhão. Foi um ritual formal que vale a pena ver, especialmente se se vai visitar o castelo. Ainda pudemos tirar fotos com o oficial. Ah também vale a pena mencionar que do castelo se tem uma vista óptima de Edimburgo.

Segui-se a visita propriamente dita que incluiu também visita à capela, ao museu da guerra e ao cemitério onde estão enterrados os cães-soldados que morreram em serviço. Passámos aqui grande parte da tarde, especialmente porque na loja de recordações estavam a oferecer Bruadar, um licor de whisky com mel. Obviamente que tivemos que experimentar várias vezes, mas para não pensarem que somos forretas até comprámos uma garrafa para abrirmos com o meu primo.

20160115_173728Fomos descendo a Royal Mile, ainda fizemos um desvio e passámos ao pé da universidade de Edimburgo (no campus que se encontra no centro da cidade). Como estou farta de dizer vale sempre passear-vaguear por esta cidade e acabámos por parar no Costa para comer um bolinho e beber um café (porque estava a ficar mesmo muito frio), enquanto esperávamos que o meu primo saísse do trabalho. Para jantar estava agendado um restaurante tradicional do médio oriente chamado de Pomegranate onde para além de se puder comer (porque é efectivamente um restaurante) também se pode fumar shisha. Eu gostei imenso deste restaurante, pedimos vários pratos diferentes para partilhar, tipo tapas. O restaurante é giríssimo porque tem uma rua muito estreitinha do lado de fora onde há vários compartimentos como uma espécie de cabines/quartos privados para os clientes e onde nós nos instalámos, muito giro mesmo. E esta foi a primeira vez que fumei shisha (eu bem já vos tinha dito que esta tinha sido a cidade em que tinha tido a primeira experiência em algumas coisas). Apesar de já vos ter falado que tinha fumado shisha em Budapeste, só para quem não sabe o que é shisha e pense já que é alguma droga ilegal, a shisha é um cachimbo de água onde realmente se pode fumar tabaco, mas também se pode escolher a opção sem tabaco com diferentes sabores (que foi o nosso caso). Não foi só a minha primeira vez, também foi a do meu namorado (sim eu sei que fica muito bonito isto escrito) e por isso a nossa reacção foi como a de um miúdo que recebe um brinquedo novo. Nos vídeos que tenho deste jantar só se vê fumo, é mesmo ridículo o quanto nós nos estávamos a divertir com aquilo.

A seguir ao jantar fomos dar uma volta pela cidade, ver como era sair à noite em Edimburgo (e posso dizer que as escocesas são imunes ao frio pela forma que andavam vestidas/ despidas quando estavam graus negativos. Sim, eu sei que pareço uma velha a falar). Só mostra que a vaidade está acima de tudo. Fomos  entretanto experimentar algo conhecido na Escócia, o deep-fried Mars (Mars frito). Acho que o nome fala por si, mas se por acaso o problema é não gostarem de Mars há sempre uma imensa variedade de barras de chocolate que podem escolher para serem fritas. Nós comprámos uma barra e dividimos por 4 e mesmo assim achei enjoativo. Digo-vos este é um passo demasiado longe do aceitável como alimento. Por acaso não sei o nome do sítio onde parámos para comprar, mas existem várias lojas na cidade (chamadas de chip shops, como já vos falei no post anterior) onde podem experimentar. Normalmente estas lojas também vendem outras maravilhas de fast-food como hambúrgueres, batatas fritas, pizzas, peixe frito (o conhecido fish and chips). Acho que até se pode dizer que  na Escócia fritam tudo, até as sobremesas.

 

Para verem o nosso 3º dia em Edimburgo cliquem

Edimburgo – 1º Dia – Manhã

Edimburgo – 1º Dia – Tarde

Edimburgo – 3º Dia e mais um bocado

Edimburgo – 4º Dia

Edimburgo – 5º Dia e mais um bocado

 

3 thoughts on “Edimburgo – 2º Dia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s