Barcelona – 4º Dia

Chegámos assim ao último dia em Barcelona. Hoje teríamos que apanhar o comboio a meio da tarde para o aeroporto de volta a Portugal. Esta não foi realmente uma viagem fácil, a minha colega estava pior do pé e eu tinha acordado com uma violenta constipação (que vos posso dizer que foi uma das piores que apanhei até hoje).

Como vos disse no primeiro dia, não tínhamos comprado os bilhetes para a casa-museu que ficava no parque Güell, porque tínhamos decidido cá vir de manha cedíssimo. Pois bem, quando chegámos ao parque (cedíssimo!) já só havia bilhetes para as 7 da tarde daquele dia e nós a essa hora já estávamos a regressar a casa. E foi assim que ficámos sem ver a casa-museu, o que foi uma pena porque era uma das coisas que  gostávamos mesmo de ter visto (é onde se encontram os lagartos com o padrão característico de Antoni Gaudí). Como não pudemos fazer nada senão aceitar a derrota, fomos para o mercado de La Boquería. Entre a paragem da camioneta e a paragem do metro ainda tivemos que andar um bocadinho e enquanto fazíamos esse percurso vimos uma igreja que parecia grandinha. Primeiro até pusemos a hipótese der ser um parque de diversões mas eu acho que deveria ser o Temple Expiatori del Sagrat Cor (Templo do Sagrado Coração de Jesus). Naquela zona, por acaso, também existe um parque de diversões, talvez daí a roda gigante que víamos. Nós não tivemos tempo para explorar aquela zona, mas acho que também deve ser giro visitar o templo.

Chegámos então à La Boquería que fica na ruas das Ramblas. Este é chamado na realidade de Mercat de Sant Josep de la Boquería (mercado de São José de La Boquería) mas é mais conhecido apenas por La Boquería. La Boquería é um enorme mercado público onde se podem encontrar os mais diversos alimentos, crus e cozinhados, de todas as formas e feitios. Este é um lugar cheio de cor, de vida tal como se espera num mercado e se  vieres com fome (até sem fome) podes ter a certeza que é muito difícil resistir à tentação. Eu agora pensando até gostava de ter experimentado pelo menos algumas coisas, como chocolates, batidos, empanadas, mas como estava constipada e até acho que estava com febre não estava com disposição para aproveitar o que tinha em frente dos olhos. Como se pode esperar o mercado estava a abarrotar de gente, mas transmite tal vivacidade e provoca de tal forma os nossos sentidos, com o cheiro, a cor, os sabores, que La Boquería é um dos locais que deve ser visitado em Barcelona.

Depois de se ter almoçado e como ainda tínhamos um tempinho para passear, entrámos dentro do Bairro Gótico e voltámos a sair do lado do mar, no Passeig del Colom. Como havia por ali uns banquinhos, estivemos  ali sentados apenas a apreciar a paisagem, do lado direito o Montjuïc, do lado esquerdo a Barceloneta. Enquanto estávamos ali sentados reparámos que no fundo da rua das Ramblas havia um pilar com uma escultura. Como estávamos curiosos de quem seria fomos nessa direcção e chegámos ao Monumento a Colón, também chamado de Mirador de Colón.

Como ao lado deste monumento fica o museu marítimo de Barcelona e foi para lá que nos dirigimos.

Como para entrar dentro do museu para ver a exposição permanente era preciso pagar, mas a temporária era de entrada livre,  por aqui nos ficámos. O Museu Marítimo de Barcelona tem como missão conservar, estudar e difundir o património marítimo do país, que é um duns mais ricos do mediterrâneo. Este museu encontra-se no edifício das Drassanas Reials, o local que era dedicado à construção de barcos entre o século XIII e o século XVIII.  Em 2012 foram feitas escavações nesta zona onde foi descoberto que nos fins do século XVI um novo edifício teria sido construído: o que faz parte da estrutura do de agora. Um cemitério romano também aqui foi descoberto durante essas mesmas escavações. O museu marítimo de Barcelona reabriu ao publico em 2014 depois da restauração ter sido acabada em finais de 2013. Este museu foi declarado em 2006 museu de interesse nacional pelo governo da Catalunha.

Depois de 4 dias intensos chegava a hora de voltarmos a casa. Primeiro metro, depois comboio e no final avião, de volta a Portugal. Eu ia cansada, doente e com uma certa frustração de ter visto tanto e não ter visto nada, porque no fundo Barcelona tem tanto para oferecer que mesmo tendo visto tanta coisa, muita mais tinha ficado para ver. Se voltarei? Não sei. Mas não me esquecerei dos momentos passados em Barcelona.


Foto da nossa viagem

Nós na praia da Barceloneta

Post anteriores de Barcelona

Espanha – Barcelona

Barcelona – 2º Dia (1ª parte)

Barcelona – 2º Dia (2ª Parte)

Barcelona – 3º Dia (1ª Parte) 

Barcelona – 3º Dia (2ª Parte) 

4 thoughts on “Barcelona – 4º Dia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s