Monsal Trail (trilho alternativo) & Mam Tor Trail

Chee Dale (rota alternativa em Monsal Trail)

Terceiro dia em Peak District. Check-out feito em The Miners Arms e com pequeno-almoço tomado, partimos novamente em direção a Monsal Trail, mas desta vez parámos o carro em Miller’s Dale em Buxton. Se tínhamos feito o percurso pela estrada no dia anterior, hoje queríamos fazer o percurso pelo caminho alternativo que segue junto ao rio. Deixámos o carro à frente da igreja em Miller’s Dale (não é o parque de estacionamento oficial) mas era gratuito e havia espaço para deixar o carro. Entrámos pelo carreiro em frente à igreja (do outro lado da estrada) que sobe a encosta até Monsal Trail e daí seguimos em direção a Blackwell Mill. Quando chegámos à primeira ponte seguimos pelo carreiro de terra que desce até ao rio e foi só seguir o carreiro. Agora avisos – o caminho em alguns locais pode ser considerado de difícil passagem, especialmente se o terreno estiver escorregadio. Mas vale a pena, vão quase sempre junto ao rio – mais um riacho chamaria eu – e existe imensas pessoas a fazer o mesmo percurso. Descobrimos até que já mais para o final do percurso existe uma zona conhecida por alpinistas, e muitos deles estavam naquele momento a fazer escalada nas rochas.

Nesta zona para fazer a travessia tem que se passar por um carreiro de pedras (dificuldade mínima). Claro que é mais exaustivo este carreiro e foi por isso que escolhemos não o fazer no primeiro dia. Chegando a Blackwell Mill existe um postigo onde se pode alugar bicicletas se assim o desejarem, ou podem fazer o caminho de volta a pé. Aviso, este pequeno desvio do trilho de que vos estou a falar não pode ser feito de bicicleta, mas, no entanto, não haverá problema se se mantiverem no trilho de Monsal que passa pelos vários túneis abandonados. Para saberem um bocadinho da história sobre estes túneis, vejam o último post clicando aqui. Os túneis são iluminados enquanto há luz do sol, e por isso se forem no Inverno tenham atenção que não são iluminados a partir das 4 e meia da tarde. Os túneis dão certamente um toque especial a este trilho.


Trilho de Mam Tor

Este será provavelmente um dos sítios mais conhecidos em Peak District. Sempre que fiz uma pesquisa sobre o que fazer e ver em Peak District, o trilho de Mam Tor aparecia. E isso é devido às incríveis paisagens que rodeiam a zona. Em baixo ponho o trilho completo de Mam Tor que se encontra no site oficial do National Trust.

Mapa oficial do trilho completo de Mam Tor

Nós não seguimos bem o trilho como está na imagem. Nós deixámos o carro à beira da estrada (é fácil de saber onde porque não serão os únicos a fazê-lo, subimos até ao topo de Mam Tor e depois seguimos pelo trilho até chegarmos ao topo de Lose Hill (onde existe um marco de pedra redondo).

A paisagem é deslumbrante e o caminho não é muito exigente fisicamente. Conseguem ver a cidade de Buxton, a The La Forge Cement Works Factory – uma fábrica de cimento, e a entrada para várias cavernas. Mas, claro que são os vales e as montanhas e os muitos tons de verde que faz este trilho um dos pontos principais a visitar no Peak District.


E assim rapidamente se passou o dia, de manhã em Monsal Trail e à tarde em Mam Tor trail. Seguimos E assim rapidamente se passou o dia, de manhã em Monsal Trail e à tarde em Mam Tor trail. Seguimos para o seguinte local onde íamos passar a noite, desta vez o George Inn em Tideswell. Eu não me vou alargar sobre esta acomodação porque houve vários pontos negativos como a casa-de-banho que tinha numa das paredes matérias não muito desejáveis e terem durante a noite música ao vivo, o que nos impediu de dormir até quase à meia-noite. Atenção que é normal os pubs terem música ao vivo e agora depois da retirada das limitações do governo é normal que os negócios tentam ultrapassar as dificuldades que a pandemia lhes trouxe, mas acho que as pessoas que estão alojadas durante essa noite deviam ter um aviso prévio. Chamem cortesia se não tiverem outra palavra melhor. Para jantar fomos até ao Star Inn – não tínhamos marcado mesa antecipadamente, mas aconselho a o fazerem em qualquer dos locais onde decidirem jantar – e a comida aqui era bastante boa.

Via-se que era um pub com um ambiente mais familiar e íntimo comparado ao do sítio onde estávamos alojados. Tanto as entradas – antipasti e quadrados de brie fritos – como o prato principal – eu escolhi bife grelhado com manteiga de alho eram deliciosos. As porções eram enormes e por isso já não conseguimos ir à sobremesa, apesar de eu ter estado de olho no menu no início da refeição. Recomendo bastante.


Post seguinte

Cavernas & Bamford